quinta-feira, dezembro 27, 2007

A Jornada: Uma viagem pelo tempo

O ano é 1890. O professor do Seminário Bíblico da Graça, Russell Carlisle (D. David Morin, de "Compromisso Precioso", outro bom filme), está prestes a publicar seu livro e pede aos colegas do seminário para endossarem a obra. Um dos membros da comissão, o Dr. Norris Anderson (Gavin MacLeod, de "O Barco do Amor"), se opõe à publicação do livro devido ao que ele considera um erro grave: falar de valores e moral sem mencionar a autoridade por trás desses valores - Jesus Cristo. Segundo Anderson, a publicação do livro de Carlisle poderia ajudar a demolir os pilares morais que sustentam a sociedade.

Para provar que a idéia de que o ser humano pode viver moralmente sem Deus acarreta graves conseqüências, o Dr. Anderson desafia Carlisle a ver com os próprios olhos uma sociedade que abraçou essa doutrina. Como? Enviando-o mais de cem anos ao futuro através de uma máquina do tempo criada por John Anderson, o pai de Norris.

A partir daí, o cenário é o de uma grande cidade norte-americana, cheia de tentações e de cristãos nominais que acham que podem ser bons, mesmo pouco conhecendo de Jesus e de Sua Palavra.

A ficção científica pode ser meio "forçada", mas é compensada pelo bom roteiro, personagens e diálogos convincentes e pelos apelos e discursos de Carlisle. O toque de humor leve se mistura bem à proposta séria do filme de analisar a decadência moral do mundo que vive na iminência da volta de Jesus.

Nem precisa dizer que Carlisle fica chocado e, quando retorna ao passado, resolve reescrever o livro e renomeá-lo de "Time Changer", que é o título original do filme, lançado em 2007.

Deixando de lado alguns erros teológicos como o "inferno eterno" e o "arrebatamento secreto", é um filme que vale a pena ser visto.

Michelson

Obs.: Se quiser comprá-lo, clique aqui.

15 comentários:

Jaoquim Neto disse...

Olá esse fima é 10,muito bem,falando de tv,gosto muito de Smallville,pode aprensentar os perigos que corro assistindo essa serie???
ESPERO PELA SUA OPINIÃO!!!Té+++++

Fernanda disse...

Gostei muito desse filme, ele consegue retratar muito bem o que vivemos na cristandade atual, uma religião encarada mais como um compromisso social do que como cristianismo...excluindo as divergencias doutrinárias, o filme é ótimo.

cannondale disse...

Olá galera,alguém sabe me informar onde consigo esse filme 0800...pois dizem que ele é ótimo...dês de já fica aquela abraço para todos ....Vlw

flash disse...

Jaoquim Neto, Você não corre perigo nenhum se tiver convivção de sua fé.

Anônimo disse...

Prezado Joaquim Neto... nao viaje meu querido... vc nao corre perigo assistindo Smallville nem qualquer outra coisa, porém quando vc faz uma pergunta dessas precisa atentar para aquilo que realmente está dentro de vc... se é cristianismo puro e verdadeiro ou é apenas religiosidade... nós, a igreja, precisamos atentar para aquilo que realmente é a obra de Deus... "A obra de Deus é essa, que creiam nAquele que foi enviado". Falando de Smallville, o Kal-El (chamado de Deus) é filho único que foi enviado por seu pai a terra para salvar a humanidade... isso te lembra de alguma coisa?

Fique na Paz

Alvaro

Sterferson Luiz disse...

Nisso eu tava pensando essa manhã. Cheguei ao que há por trás da moral. Que nossos costumes, valores, tudo vem de Deus. E lembro agora que ouvi "Pode haver moral sem Lei; mas, não há Lei sem moral". Repare que vai há um momento em que a moral não consegue se sustentar e aí se há de procurar sua base. Qual é a base da moral? A Lei de Deus. O próprio caráter do Senhor. Ele é.

Sobre o filme, assisti. Ele passou na Globo. Acho que se pudéssemos fazer essa mesma viagem, experimentando o que Carlisle viveu... Bem, me envolvi no filme e me senti como ele.

Muito bom pra refletir.

Washington disse...

ESSE FILME É ÓTIMO E TODO CRISTÃO DEVE ASSISTIR, PRINCIPALMENTE OS QUE SE DIZEM CRISTÃOS MAS NAO AGEM COMO TAL.

Washington disse...

ESSE FILME E OTIMO, TODO CRISTÃO DEVE ASSISTIR, MUITO BOM.

MC. disse...

Alugei esse filme por curiosidade e acabei me surpreendendo. Um filme muito bom, divertido e com muitos ensinamentos. Totalmente recomendado !!!!

Aproveitando, gostaria que vc comenta-se sobre o filme: Ponto de Decisão. Um filme na minha opinião, muito bom, principalmente para casais.

jack disse...

presciso do resum desse filme . alguem me salve ond encontro

Bete disse...

Filme belíssimo, bom roteiro, boa argumentação, bom gosto. Não há efeitos e efeitos especiais mas tem uma pureza que mostra que bons filmes focam nos seres humanos, na qualidade dos artistas! Não há sexo, não há violência, há beleza!

NoiZ disse...

Assisti o filme, a principio gostei, o roteiro é razoável, mas não podemos generalizar com a alfinetada que o filme dá em relação aos nossos tempos em por causa de um cristianismo decaido. Meu amigos, o problema não é que o cristianismo de 1890 ou 1950 ou 2011...O problema sempre foi o próprio homem. Vou pegar somente uma cena do filme, onde esse dr. Carlisle critica duas moças que estão em uma lanchonete combinando uma balada escondidas dos pais e ai esse dr. dá uma chamada nervosa nas duas que saem falando mal do dr..."A grande pergunta é". Será que se Jesus estivesse no lugar deste dr. daria a mesma bronca nelas com lições de moralidade cristã. "Eu acho que não..." Jesus primeiramente pregava com seu carisma e suas próprias ações de vida...Depois que ele conquistava ai sim ele dizia o que era certo e errado.

genildo@gmail.com disse...

gostei muito esse filme mostra a realidade de como estamos vivendo nos tempo de agora com CRISTO tyemos que voltar ao primeiro amor nos perdoe JESUS por tudo que temos feito ...........

Roberto disse...

Prezado Michelson,
O filme é muito interessante, porém aeu comentário teológico sobre não procede, pois ao negar o fogo eterno, você está negando o que disse Jesus em Mateus (caps. 18 e 25) e Judas reafirma no cap. 1 de sua carta. Quanto ao arrebatamento secreto, realmente há muita controvérsia a respeito disso, mas o filme não endossa esta linha de pensamento, apenas utiliza-se de expediente bem humorado quando dois personagens declaram ter perdido o arrebatamento ao verem o pastor desaparecer subitamente. O máximo que se pode afirmar é que esta é o entendimento deles, exclusivamente, e não necessariamente de todos os cristãos do filme. Hoje, muito mais do que em qualquer outra época da humanidade, nunca houve tanta informação e tão pouco conhecimento, principalmente da Bíblia.

Lua Lopes disse...

Nossa que legal! Parece ser um filme bem interessante. Vou vê-lo hoje na igreja.